Rio: espaço público e convivência

Rio: espaço público e convivência

Movimento Conviva

Projetos transformam espaço público em área de convivência, arte e mobilidade.

Foto: divulgação. Projeto Nuvem Sound system.

 

Ambos começaram sob inspiração da tradicional Massa Crítica (ou Critical Mass) que acontece em diversas cidades do mundo. No Brasil temos a Bicicletada, que foi inspirada no movimento e, assim como em várias cidades do país, acontece no Rio de Janeiro na última sexta-feira do mês. Mais do que um passeio ciclístico pelas ruas da cidade, a Bicicletada é um movimento que defende a bicicleta como modal de transporte e ações que chamem a atenção para o grupo de ciclistas que ocupam as ruas mensalmente fazem parte dessa defesa. Temas diferentes a cada edição, fantasias, iluminação e decoração nas bicicletas, cartazes, caixas de som adaptadas às bikes, enfim, todo e qualquer recurso que aumente a visibilidade do grupo de forma criativa e não ofensiva são bem vindos.

A busca por novos meios para chamar a atenção incentivou o nascimento de dois grupos de ciclistas, que foram além da reivindicação original do movimento e incluíram uma causa análoga em seus ideais: transformar o espaço público em área de convivência. Enxergar as áreas de uso comum como espaços para serem compartilhados por todos os modais de transporte e mais do que áreas de deslocamento, espaços ocupados por pessoas que convivem entre si. A arte, em especial a música, foi a plataforma escolhida para congregar cada vez mais pessoas em espaços de uso comum, para não só passarem por essas áreas, mas viverem e desfrutarem essas áreas.

Então se você está no Rio de Janeiro e quer se juntar ou participar de um desses grupos, aí vai a dica do Movimento Conviva com informações de cada um, datas e horários de encontro já agendados. Se você não está, que tal se inspirar neles para criar grupos assim na sua cidade?

 

 Bicicletada Artística

Iniciativa do coletivo Bike-se, o projeto é assinado pelos produtores culturais Shirley Cruz e Paulinho Sacramento. A primeira edição aconteceu no dia 16 de outubro e reuniu músicos, DJs, grafiteiros, artistas plásticos, fotógrafos, cineastas, atores, atrizes, circenses, esportistas e toda população simpatizante à bicicleta como meio de transporte. A ideia é que a partir de 2012 a festa seja mensal com concentração nos Arcos da Lapa para um passeio ciclístico pelas ruas do centro do Rio de Janeiro pela manhã, seguido por uma confraternização também na Lapa com feijoada, teatro, exposição, apresentação de DJs, VJs, shows e sorteios de bicicletas.

Enquanto essa programação para 2012 não é confirmada, o grupo planeja duas edições especiais (uma em dezembro e outra no Carnaval) e realiza todas as terças-feiras um encontro mais “enxuto”, mas com a mesma proposta. Concentração e saída dos Arcos da Lapa, às 19 horas, para o passeio de bicicleta, que termina numa jam session com som e batuque na Praça do Bar da Cachaça, esquina das ruas Gomes Freire com Mem de Sá.

 

 Nuvem Som sistema

Nuvem Som Sitema from movere.me on Vimeo.

Projeto idealizado por Bruno Queiroz, Icaro dos Santos e André Amaral tem como proposta promover festas itinerantes gratuitas em espaços públicos. Em fase de implantação, o projeto tem como base um sistema de som desenvolvido para ser acoplado em três bicicletas, com funcionamento autônomo através de baterias recarregáveis. Além disso uma rede de artistas colaboradores acompanhará o grupo para complementar a experiência das festas. A verba para desenvolvimento desse sistema de som foi conquistada de forma colaborativa através do site Movere, onde as pessoas podem contribuir com diversos valores para ideias, causas e projetos.

Durante o verão serão realizadas no mínimo seis festas, mas os idealizadores já dão pistas de que realizaram mais festas graças à mobilidade da estrutura base. Para saber quando e onde, basta ficar atento aos canais oficiais do projeto. Para quem acha a ideia inviável, Ícaro indica vídeos de festas que fez com seu extinto grupo La Rica, embrião do projeto.

 

 Cyclophonica Orquestra de Câmara de Bicicletas

 

Foto: divulgação. Projeto Orquestra Cyclophonica.

 

Diferente da Bicicletada Artística e do projeto Nuvem Som Sistema, a Cyclophonica Orquestra foi criada em 1999 por Leonardo Fucks e músicos ciclistas, em busca de novas experiências para produzir música, como seria tocar em movimento, como seria ouvir a música em movimento, ritmo, aceleração, etc. Ao desenvolver a ideia, notaram também que o projeto funcionava como um museu/ galeria de instrumentos ambulantes inusitados como canudos e uma mangueira que se transforma em trombone.

A irreverência da ideia se traduz no nome do grupo, que se autodenomina como “a única orquestra de câmara de bicicletas em atividade no mundo”. Os instrumentos são fixados e adaptados às bicicletas para permitir que sejam tocados em movimento.

Os mais de 10 anos de existência, já garantiram o reconhecimento da iniciativa pelo público e por músicos famosos como Hermeto Pascoal: “é um negócio muito bom, não apelativo, de bom gosto e os caras entendem de música”.

Apesar de não ter nascido sob inspiração da Massa Crítica, o projeto que mistura música, urbanismo e lazer, com foco nas experimentações sonoras, atualmente tem sido convidado para  fortalecer e chamar atenção nas reivindicações para o reconhecimento da bicicleta como modal de transporte e do espaço público como área de convivência, como aconteceu na 1a edição da Bicicletada Artística. Por isso decidimos incluí-los neste post 🙂

Movimento Conviva

Instagran Youtube

Ciclofaixa São Paulo

Instagran Youtube

Ciclofaixa Osasco

Instagran