Gente Conviva no transporte público

Gente Conviva no transporte público

Movimento Conviva

O transporte coletivo além de ser um modal de transporte, é um espaço como diz o próprio nome, público. Embora as dicas e sugestões que nós publicamos sobre os demais modais sejam direcionadas principalmente aos motoristas, pedestres, ciclistas e motociclistas, também cabem aos passageiros atitudes em prol de uma convivência em harmonia.

Portanto os passageiros de transporte coletivo serão o foco das dicas deste post. Nem sempre notamos, mas algumas de nossas ações podem desrespeitar outros passageiros. Outras ações simples podem colaborar para o bem-estar de todos, conquistar simpatia e ser uma semente para uma mudança de comportamento generalizada. Que tal experimentar?

– Idosos, gestantes e deficientes têm prioridade sempre. Não utilize os assentos reservados quando tiver algum passageiro com essas características.

– Não é obrigação, mas por que não ser solidário? Se estiver sentado num assento comum e avistar um passageiro preferencial e os assentos reservados estiverem ocupados, ceda seu lugar.

– Sempre que necessário e possível ajude passageiros prioritários a embarcarem e desembarcarem.

– A regra é simples: em meios onde o embarque e desembarque é feito pelo mesmo acesso, primeiro desembarcam os passageiros e só depois é feito o embarque. Além de aguardar, certifique-se de deixar espaço para esse desembarque.

– Sempre que possível, deixe as entradas e saídas livres e somente fique próximo a elas quando for desembarcar.

– Leve bolsas e mochilas na frente do corpo para evitar empurrar e esbarrar nos passageiros. Outra opção ao ficar em pé no corredor é colocá-la no chão entre as pernas para não atrapalhar a circulação.

– Não ouça músicas ou assista TV em aparelhos portáteis e telefones celulares sem fone. Mesmo com fone fique atento para o volume para não incomodar quem estiver ao seu redor.

– Evite atender ligações durante a viagem. Além do sinal oscilante, o barulho do ambiente nos força a falar alto, incomodando os demais passageiros.

– O mesmo vale para conversas, despedidas, brincadeiras, seja discreto e use um tom para que somente você e a pessoa que está conversando ouçam.

– Na companhia de marido/ esposa, namorado (a), evite carícias explícitas que possam constranger outros passageiros. Demonstrar afeto e carinho é uma coisa. Namorar esquecendo que existe gente ao redor é outra.

– Se não deu para aguentar a fome e a sede e comer e beber durante a viagem, redobre a atenção para não derrubar restos de comida e líquidos no veículo. Guarde embalagens vazias para jogar no lixo quando desembarcar.

– Apoiar os pés em outro banco, chutar o assento da frente, riscar paredes, riscar e rasgar bancos, quebrar suportes, além de serem atos de vandalismo e depredação do patrimônio público passível de punição, é um atentado contra você mesmo. Afinal ninguém quer usar um transporte coletivo, sujo, depredado, em má conservação.

– Não sente no chão. Isso atrapalha a circulação dos passageiros e aumenta o risco de você se machucar em caso de acidente ou até mesmo numa parada brusca.

– Sinalize com antecedência o ponto que irá desembarcar.

– Deixe separado e num lugar fácil de pegar a passagem, cartão ou dinheiro. Evite de abrir e fechar a carteira correndo ou quando muitas pessoas estiverem passando.

– Não tire a atenção do motorista com conversas desnecessárias. Caso precise de informações dê preferência ao cobrador.

– Não embarque/ desembarque no metrô e trem depois do aviso sonoro. Muito menos segure a porta à força para ganhar tempo. Se ao embarcar ficar com parte do corpo, bolsas ou sacolas na área das portas, saia e espere o próximo trem.

– Em horários de pico, a paciência é essencial. Ande com o fluxo. Não pressione ninguém para andar mais rápido, nem pare no meio de corredores, acessos sem necessidade.

– Desculpe-me, por favor, com licença são fundamentais para conviver bem. Seja cordial

 

São com pequenas atitudes incorporadas no nosso dia a dia que conseguimos grandes mudanças. Não custa nada respeitar o espaço do próximo. Conviva!