Espaços públicos: 10 princípios para conectar as pessoas

Espaços públicos: 10 princípios para conectar as pessoas

Movimento Conviva

Como reconectar as pessoas e os espaços públicos? Nós sabemos que, se houver estrutura, haverá ocupação. Mobiliários urbanos como bancos, cercados por jardins e paraciclos caracterizam “vagas vivas” espalhadas por todo o mundo e são apenas uma das possíveis manifestações de convivência nas ruas.

Para o portal The City Fix, Priscila Pacheco escreveu 10 princípios que considera essenciais para conectar as pessoas aos espaços públicos. Abaixo, está um resumo deles:

1. Diversidade de usos
Planejar bairros onde há mistura entre residencial e corporativo, com comercial que inclui bares, restaurantes e cafés, atrai mais pessoas e deixa os ambientes mais seguros e amigáveis à convivência.

2. Fachadas ativas
O design urbano pode ser explorado para se tornar mais visualmente atrativo – dessa forma, mais pessoas devem permanecer nas regiões, já que sua percepção sobre o local muda quando há arte, jardins verticais e outras intervenções do bem.

3. Vitalidade urbana e dimensão social
É preciso, para juntar pessoas, ter espaços públicos que vão além do espaço físico – e, sim, ocupam uma dimensão social. Ciclovias, calçadões e mobiliário urbano estimulam a convivência entre diferentes tipos de pessoa em uma única comunidade.

4. Escala humana
O urbanista Jan Gehl aponta que as pessoas caminham mais devagar quando atravessam locais mais ativos em vez de lotados de edifícios sem vida. Portanto, é preciso considerar a construção de locais com escala humana para que as pessoas se sintam parte do planejamento urbano.

5. Iluminação
Não precisa nem dizer que espaços bem iluminados são mais prováveis de serem ocupados durante a noite, né? E, quanto mais gente na rua, mais seguro é.

6. Estímulo à economia local
Quando temos espaços públicos de qualidade, também estimulamos o comércio em seu entorno, já que em condições apropriadas para caminhar e pedalar, as pessoas passam mais tempo e tendem a consumir no local.

7. Identidade
Os bairros devem considerar ter sempre, em seu planejamento, negócios locais, já que são eles que trazem personalidade a uma comunidade.

8. Ruas completas
É considerada uma rua completa a via que permite a circulação segura de pedestres, ciclistas, motoristas e usuários do transporte público. É nela que devem se basear as ruas para que atraiam pessoas à convivência.

9. Áreas verdes
Além de reduzir a temperatura local e purificar o ar, espaços verdes, com árvores e jardins verticais, atraem pessoas a saírem mais e praticar atividades como caminhadas e ciclismo.

10. Participação da comunidade
Gestão compartilhada entre o governo e a população é a melhor escolha para incentivar que as pessoas ocupem mais as ruas.

Movimento Conviva

Instagran Youtube

Ciclofaixa São Paulo

Instagran Youtube

Ciclofaixa Osasco

Instagran