Espaços mistos: pedestres e bicicletas

Espaços mistos: pedestres e bicicletas

Movimento Conviva

Conviver é compartilhar. Espaços mistos, calçadas geralmente mais amplas compartilhadas entre ciclistas e pedestres, estão espalhados pelo mundo como uma solução de convivência no espaço urbano.

Em calçadões de São Francisco, nos EUA, e inclusive na icônica ponte Golden Gate, transitam pela mesma área pessoas de bike e a pé.. A velocidade, quando ciclistas têm acesso às calçadas, é limitada e mostrada por placas espalhadas ao longo do trajeto compartilhado.

Em São Paulo, a calçada que contorna o Parque do Ibirapuera contempla, há anos, uma ciclovia antiga – tanto que a tinta já desbota e chega a sumir em alguns pontos. Nas ruas adjacentes também é possível observar placas apontando o compartilhamento entre pedestres e bicicletas.

Pedalar em calçadas é uma medida que muitos ciclistas adotam ao fugir de vias onde o tráfego tem velocidade alta demais e pedalar se torna perigoso; também é comum ver ciclistas pedalando onde há poucos pedestres.

Na cidade de Portland, no estado norte-americano de Oregon, é comum o compartilhamento das calçadas entre pedestres e ciclistas.

Em São Paulo, o prefeito Fernando Haddad recentemente inaugurou uma ciclovia no Jardim Helena, na zona Leste, que se aproveitou de uma expansão da calçada para o desenho da malha cicloviária. Uma solução inteligente, que mostra o quão viável – e necessário – é compartilhar esses espaços na cidade.

Foto por Tiago Bafuri.

Foto por Tiago Bafuri.

Em San Jose, vizinha de São Francisco, é estudada a proibição das bikes em calçadas no centro da cidade, onde há mais pedestres. O espaço misto, contudo, será mantido no restante da cidade.

A cultura da convivência nesses espaços mistos, aos poucos, se espalha também por São Paulo. Com prudência e respeito, é perfeitamente possível compartilhar e conviver. 😉

Movimento Conviva

Instagran Youtube

Ciclofaixa São Paulo

Instagran Youtube

Ciclofaixa Osasco

Instagran