Como ocupar espaços vazios da cidade

Como ocupar espaços vazios da cidade

Movimento Conviva

Se está inutilizado, é pra ser utilizado. Já é famosa a transformação do espaço que estaciona um carro em praças de convivência – os parklets. E, muito além dessa ideia, comunidades se mobilizam para ocupar espaços vazios com criatividade, transformando-os em áreas de encontros e lazer.

Vamos conhecer algumas dessas ideias:

Para crianças
Em grandes centros urbanos, os pequenos cidadãos são os mais carentes de espaços para brincar com segurança ao ar livre. O grupo comunitário Demoiselle 2 Femme, de Chicago, nos EUA, mobilizou 10 meninas adolescentes para criar um parquinho.

Foto: divulgação

Artistas para observar
No norte da Irlanda surgiu o Project 24, que parte de uma ideia simples: usar contâineres e, neles, instalar estúdios de artistas. Quem passa pelo espaço pode observá-los trabalhar e se inspirar, já que uma das faces do cubo é de vidro.

Foto: divulgação

Balanço musical
Montreal, no Canadá, é a cidade que abriga o 21 Balançoires”, projeto composto por vários balanços que, conforme se movimentam, acionam tons musicais diferentes. Lindíssimo.

Foto: divulgação

Pista de dança
Tapete mágico é aquele que te permite conectar sua música e criar sua própria festa ao ar livre. Sim, alguém já teve essa ideia – a organização Gap Filler, da Nova Zelândia.

 

Por aqui, também temos exemplos incríveis de ocupação urbana, como o Festival Baixo Centro, a projeção vídeo-artística do VJ Suave e o Partying Day, só para citar alguns.

Além disso, o evento Preliminares, no ano passado, passou 8 dias promovendo intervenções e discutindo sobre a ocupação de espaços públicos. As portas estão abertas para a convivência.

Movimento Conviva

Instagran Youtube

Ciclofaixa São Paulo

Instagran Youtube

Ciclofaixa Osasco

Instagran