Atitudes que tornam a pedalada segura

Atitudes que tornam a pedalada segura

Movimento Conviva

Quem pedala no trânsito deve estar, como diz a música, “atento e forte”. Nas vias, em meio aos veículos motorizados, quem está de bike precisa cuidar de sua segurança.

Mas não se preocupe: os cuidados são simples e trazemos todas as dicas para você.

À direita e no sentido correto

A bicicleta é considerada um veículo. De acordo com o Artigo 58 do Código de Trânsito Brasileiro, quando não há ciclovia ou ciclofaixa, a indicação é usar a mesma via dos automóveis. À direita, na pista onde a velocidade é menor, os ciclistas estão mais protegidos.

>> Treine com segurança nas rodovias

Também é importante seguir sempre no mesmo sentido da via, conforme manda a Lei para todos os veículos.

Sinalize as suas intenções

A bicicleta não permite que você dê seta para a esquerda ou direita, tampouco tem luz de freio. Demonstre sempre o que irá fazer usando as mãos de forma simples e clara.


Mas como assim? Fácil: se for virar em uma rua, estenda a mão direita um pouco antes de fazer a curva. Se for permanecer na via, sinalize com a mão esquerda estendida. O mesmo vale parar desviar de buracos e, caso precise reduzir radicalmente a velocidade, o sinal universal de “parar” irá comunicar quem está atrás de você para também seguir devagar.

Tenha o equipamento essencial

Campainha, sinalização noturna e espelho retrovisor não podem faltar nas bikes, segundo o Código de Trânsito Brasileiro. Ajuda muito também ter acessórios de segurança como capacete e luvas.

Para quem pedala todos os dias, vale investir em uma boa capa de chuva ou anorak (jaqueta à prova d’água), para-lamas e firma-pés para os dias escorregadios.

Fuja das portas que se abrem

Olhar ao redor antes de abrir a porta de um veículo é uma exigência da Lei – o artigo 40 do Código de Trânsito Brasileiro aponta que “o condutor e os passageiros não deverão abrir a porta do veículo, deixá-la aberta ou descer do veículo sem antes se certificarem de que isso não constitui perigo para eles e para outros usuários da via”.

Infelizmente, nem sempre as pessoas fazem isso. Portanto, evite pedalar na área das portas quando há veículos estacionados na via. Prefira, nesses casos, usar a segunda pista.

Atente às sinalizações – ou falta delas

A cidade de São Paulo tem 400 km de ciclovias e muitos semáforos especiais para os ciclistas. Preste atenção a eles. Em ciclovias de mão dupla presentes em vias de mão única, você pode ser surpreendido por veículos motorizados: redobre a atenção.

Em cruzamentos, observar as sinalizações é essencial. Caso não sinta segurança em cruzar junto aos automóveis, desça da bike e atravesse na faixa de pedestres.

Os pontos de ônibus e táxi também podem te surpreender – e nem todos estão sinalizados devidamente.

E, por último, mas não menos importante: cuidado com as garagens onde há entrada e saída de veículos. Reduza a velocidade para não ser surpreendido, principalmente em bairros residenciais.

Direção defensiva

Pedalar no trânsito exige que o ciclista preste atenção em toda a movimentação, tanto da via em que trafega quanto das outras e também das ruas que cortam o seu caminho.

Ao ser defensivo, você se protege de surpresas, como um carro trocando de faixa repentinamente bem na sua frente. Visão panorâmica é essencial, e quanto mais você pedala, melhor fica. 😉

Movimento Conviva

Instagran Youtube

Ciclofaixa São Paulo

Instagran Youtube

Ciclofaixa Osasco

Instagran