Arquitetos criam rede de ruas para pedestres em Londres

Arquitetos criam rede de ruas para pedestres em Londres

Movimento Conviva

Uma das principais capitais do mundo quer sua região central apenas para pedestres. Este é o objetivo do Walkable London, da empresa de arquitetura Zaha Hadid, para Londres, na Inglaterra.

O projeto envolveu estudos de pedestrianização do centro londrino com a meta de integrar as ruas para que as pessoas possam circular por toda a área central apenas a pé ou de bicicleta.

A Londres Caminhável deve ser desenvolvida em três fases: primeiro, tornar as principais vias, como a Oxford, exclusivas para pedestres; depois, a pedestrianização de vias secundárias; e, por último, eliminar os veículos motorizados de toda a região central.

Para se ter uma ideia do andamento do projeto, até o final deste ano, a rua Oxford já será pedestrianizada.

Atualmente, os londrinos passam 100 horas anuais, em média, presos no trânsito. A medida também ajudará a melhorar a segurança nas ruas e a reduzir os gastos com saúde pública, que hoje, só com doenças derivadas do sedentarismo, são 12 bilhões de libras (cerca de 55 bilhões de reais) anuais.

>> Londres terá parque linear, o Candem High Park

O espaço para pedestres está se tornando prioridade em todo o mundo. Em Barcelona, foram implementados “superquarteirões” para auxiliar a reduzir a poluição do ar. Em São Paulo, algumas ruas estão ganhando faixas verdes, como se fossem extensões das calçadas, para dar mais espaço aos pedestres.

A capital inglesa há anos desestimula o uso de automóveis nas áreas centrais, cobrando uma taxa diária para os que desejam dirigir, a “congestion charge“, ou “taxa de congestionamento”, na tradução livre. Além disso, Londres quer banir ônibus movidos a diesel. Além de melhorar a mobilidade urbana, as atitudes tem a ver com a redução da poluição do ar, direção na qual as principais capitais europeias se movimentam.

Movimento Conviva

Instagran Youtube

Ciclofaixa São Paulo

Instagran Youtube

Ciclofaixa Osasco

Instagran